Proposta


O Brasil, detentor do maior rebanho bovino comercial do mundo e com aproximadamente 170 milhões de hectares de pastagens cultivadas, concentra na atividade pecuária parte considerável das emissões de gases do efeito estufa. Igualmente importante, é a influência destas áreas de pastagens nos ciclos de água e energia e formação de chuvas. A nível de país, os impactos ambientais associados à pecuária podem ser ainda mais significativos, haja vista que grande parte das áreas de pastagens apresenta algum nível de degradação, devido à ausência ou inadequação de práticas de manejo, sobre-pastoreio e tempo de uso.

Pastagens degradadas são evidenciadas, entre outros, pela perda de fertilidade dos solos e diminuição de biomassa, que resultam em significativas perdas de carbono no solo, em baixa capacidade de suporte e na compactação e erosão dos solos. As pastagens degradadas estão também mais sujeitas às queimadas, uma prática comum com vistas à limpeza da vegetação secundária, a qual causa grandes impactos ambientais, principalmente através da emissão de aerossóis e gases do efeito estufa.

Em geral, a utilização destas pastagens é ineficiente, ainda que a lotação bovina venha aumentado de forma bastante significativa ao longo dos últimos 20 anos. Em fato, a intensificação da pecuária, acompanhada de maior governança e fiscalização, pode desempenhar um papel fundamental com vistas à práticas agrícolas ambientalmente mais sustentáveis, tanto por seu potencial em mitigar emissões de gases de efeito estufa quanto por favorecer reservas de terras de baixo custo para outros usos.

Contudo, um aumento das taxas de ocupação depende de práticas de manejo adequadas e da recuperação de vastas áreas de pastagens degradadas, as quais precisam ser devidamente identificadas e monitoradas. Somente a partir do entendimento sobre as condições e distribuição destas áreas, será possível um melhor direcionamento e utilização de recursos públicos e privados, com vistas ao aumento da produtividade e valoração das pastagens brasileiras enquanto efetivas commodities ambientais.

É dentro deste contexto, e com vistas à apoiar uma pecuária mais produtiva e ambientalmente sustentável, que foi criado o portal PASTAGEM.ORG. Muito além de um repositório de dados (e aqui estamos falando de milhares de imagens de satélite e mapas para todo o território nacional, facilmente visualizados e recuperados!!), este portal tem por meta se tornar uma plataforma de análises rápidas e intuitivas capaz de subsidiar os mais diversos atores e tomadores de decisão relacionados ao setor agropecuário brasileiro, incluindo produtores, indústria, terceiro setor e governo (em suas diversas esferas e atribuições). À exemplo da pecuária brasileira, o portal PASTAGEM.ORG é bastante dinâmico e em constante processo de expansão e atualização de suas funcionalidades e bases de dados. Assim, críticas e sugestões, mais do que bem vindas, são imprescindíveis!!

CAMPUS II Samambaia - Cx. POSTAL 131 - Goiânia - GO / CEP: 74001-970.
Telefone: (62) 3521-1360 / (62) 3521-1096
Email: contato@pastagem.org
Twitter: @pastagem_org